TGIFriday #4 – Christmas is all around

Quem disse que música de Natal tem que ser chata? Existem centenas de músicas legais sobre a data do Papai Noel, gravadas por diversos artistas siniiixtrox (alô, Rio de Janeiro!). Para provar, a playlist dessa semana é só de música natalina 😉 Tem Steve Wonder, Jacksons 5, Charles Brown, Beach Boys, Dean Martin, James Brown, Bob Marley, David Bowie e Bing Crosby. Simone não entrou, coitada. Fiquei devendo essa (por onde anda Simone? Um beijo, Simone!). A maioria dessas músicas estão na lista maneira que o Huffington Post publicou em 2013 (vale a pena dar uma olhada). Aperta o play e feliz Natal!

Presente de Natal: receita secreta da vovó!

♫ The Waitresses | Christmas Wrapping

Então é Natal!!! Êeeee!!!! Por mais que meu espírito natalino demore a baixar algumas vezes, nunca consigo ficar totalmente apática com a época. Mais do que os enfeites, corais, presentes etc., o que mais conquista em dezembro são as comidas feitas só e somente só nesse mês. Para mim, Natal começa quando compro uvinha niagra ❤ Daí em diante é pêssego, nectarina, castanha, cereja fresquinha… nhami! E por mais que o Natal tenha suas tradições de sempre, acho que cada família tem seu próprio costume natalino, não é? Por exemplo, aqui em casa, nossa tradição é fazer um café-da-manhã dos mais gostosos, com biscoitinho de queijo assado na hora, mil frutas, suco de laranja fresco feito por moi (beijinho no ombro!), vários quitutes e, claro, o rei da parada: o bolo formigueiro da vovó! Olha, te falar que já rolou briga por conta dele – e não foi só uma vez, rs. Não sei se ele é bom mesmo naturalmente ou se é a mãozinha da vovó que faz ele ficar tão irresistível. Esse post é uma experiência! Vovó cedeu a receita secreta (vivaaaa!). Façam vocês aí em casa e depois me mandem um email dizendo se realmente ficou tão maravilhoso assim 😉 Chegou a hora de eu saber se os dedinhos da vovó são mágicos mesmo ou quá. Acho que não poderia dar melhor presente para vocês. Feliz Natal!!!!

DSC03180

(Vovó lindona e sua masterpiece)

Massa:
4 ovos
1 pitada de sal
2 xícaras de chá de açúcar refinado
2 xícaras de chá de farinha de trigo
1 copo americano bem cheio de leite
200 gramas de margarina
100 gramas de coco ralado
200 gramas de chocolate granulado
1 colher de sopa de fermento

Bata tudo, coloque em uma forma untada e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC.

Calda:
1 lata de creme de leite
3 colheres de sopa de açúcar refinado
3 colheres de sopa de chocolate em pó
1 colher de sopa de manteiga

Leve tudo ao fogo até engrossar (mexa sempre). Coloque sobre o bolo ainda quente e decore com chocolate granulado.

DSC03184

P.S.: No livrinho da vovó, a data dessa receita é de 1981. Eu nem era nascida ainda, rs. Tradição é isso ❤

TGIFriday #3 – Love is in the air!

Acho que ainda estou emocionada com o novo espetáculo da Quasar, que fala sobre amor nos tempos atuais com todas suas dores e delícias. Fiquei inspirada e fiz uma playlist romântica para os casais apaixonados ❤ Já adianto que está melosa! Não quero ouvir reclamação depois, rs. A seleção dessa semana tem Marcelo Camelo, Céu, Moreno Veloso, Lucas Santtana, Letuce e Tulipa Ruiz. Aperta o play! E prepare o coração 😉 Muito amor para todo mundo em 2015!

Novo Evoé Café: é muito amor

♫ Letuce | Que se chama amor

DSC03156

Goiânia anda numa onda tão boa de novas ideias, projetos interessantes, estabelecimentos criativos… repararam? Há duas semanas um local que se encaixa bem nessa geração produtiva da cidade foi (re)inaugurado: Evoé Café, agora em parceria com Quixote, que assume a cozinha. Depois de quase dois anos ocupando uma salinha charmosa porém apertada da Galeria Central, na rua 3, a dona Giovana Ogando teve uma ajudinha do destino para conseguir alugar um espaço maior e mais gostoso na rua 91, 489, Setor Sul. Conheceu por acaso a proprietária de uma casa que estava namorando há tempos para alugar em uma conversa eventual sobre um de seus assuntos preferidos: arquitetura.

DSC03169

“Adoro conversar sobre casas, prédios, arquitetura em geral. E essa casa aqui sempre me chamou muita atenção por ser de feita de adobe, além disso dava para perceber que era grande. Na época eu cheguei a ligar, interessada no lugar, mas não conseguia pagar o aluguel. Depois de conhecer a dona e falar da ideia do montar um café lá, negociamos e chegamos a um acordo”, conta Giovana, que tem apenas 19 anos, mas muita ideia na cabeça e força de vontade para colocar coisas em prática.

DSC03170

Desde os 16 anos Giovana se mostra talentosa no empreendedorismo criativo, quando começou a trabalhar com produção cultural. Por essa experiência anterior, ela teve a ideia de montar um café que também fosse um espaço “para as coisas acontecerem”. Hoje, seu café tem direito a um ambiente com palco baixo e uma agenda de eventos cheia. Neste domingo chuvoso (14/12), por exemplo, haverá Troca de Ideias sem Discriminação, um bate-papo sobre temas variados (o desta vez é amor) a partir das 16 horas, seguido de uma competição de bambolê. Sobre este último evento, Giovana sentiu a “necessidade” de fazer algo do tipo depois de flagrar seus clientes dia desses, todos compenetrados e empenhados no bambolê. “Entre altos e baixos, [ter o café] tem sido no mínimo muito divertido”, conta rindo.

DSC03163

Livros à venda decoração pensada com carinho pela dona, cheia de peças antigas de família e xodós pessoais; espaço para apresentações culturais e um café ao ar livre, com direito a goiabeira e passarinhos cantando no quintal. Tudo isso faz do Evoé um café especial, onde a gente chega já se sentindo à vontade e querendo tirar o sapato. A cozinha, liderada por Bella Vale da Quixote (empresa de quitutes deliciosos por encomenda), também tem grande parcela de culpa na criação desse espaço aconchegante. Nada dá mais boas-vindas do que pão de queijo e bolo de cenoura acabados de sair do forno.

DSC03165

O dom de Bella na cozinha é hereditário. Cresceu dentro da padaria dos avós e hoje se vê realizando um sonho antigo de ter seu próprio café. “A ideia é fazer algo no estilo dos cafés franceses, um café-bistrô. Servimos bolos, pão de queijo, cookies, bruschettas, sanduíches no pão folha, pastinhas… Neste fim de semana vamos estrear lasanha”, conta Bella. O cardápio não é fixo e sempre tem novidade. Entre as bebidas, além de – obviamente – café, há chás, destilados, drinks, cervejas e vinho. Sexta e sábado, a casa, que abre de quarta a domingo a partir das 14 horas, fica aberta até meia-noite, com luzinhas e velas iluminando o jardim ❤

DSC03158

TGIFriday #2

Já em clima de fim de ano! Estava pensando ontem nas músicas que quero ouvir na virada do ano e, só para variar (só que não), coloquei na minha lista funk, groove e dance music. Não tem nada que soa mais festivo para mim do que esses estilos e similares. Sou só amor por black music ❤ Na seleção abaixo: Brothers Johnson, Crowd Pleasers, Curtis Mayfield, David Bowie (que não é back, mas saca o swing!), George Benson, Steve Wonder, James Brown, KC & The Sunshine Band, Kool & The Gang, Ike & Tina Turner. Aperta o play!

Casulo: casa de moda, festas e ideias ousadas

♫ Daft Punk | Lose yourself to dance

DSC03119

Anota aí: Rua 1136, 550, Marista. O endereço hospeda uma das lojas mais bacanas da cidade, a Casulo Moda Coletiva. Com cinco sócios jovens, bonitos e moderninhos, a proposta do lugar multimarcas vai na direção oposta dos grandes centros de consumo, apostando na ideia de Slow Fashion: uma produção atemporal, que não segue com muito rigor o calendário da moda e tem tiragem limitada. Todas marcas à venda na Casulo têm produção autoral e a maioria é assinada por designers locais, como a Quim – da estilista Lara Vaz –, Naya Violeta, Salamandra do Fogo – de Su Martins – e Novelo – de Rodolfo Lopes e Milleide Lopes, ambos diretores da casa. Além de roupas e acessórios, há também objetos de decoração e obras de arte, como os pôsteres assinados pelo Bicicleta sem Freio.

A relação com as marcas é que faz a Casulo ser tão única, dando espaço para novos estilistas e designers mostrarem seu trabalho. E foi assim desde o começo, há quase sete anos, quando a agora diretora administrativa e relações públicas Maiene Horbylon, que fabricava e vendia alargadores em festivais de música, conheceu a atual diretora de produção do coletivo, Su Martins, e juntas tiveram a ideia de abrir um ateliê. O primeiro endereço foi na rua 123, no Setor Sul. De lá para cá, se mudaram algumas vezes, agregaram mais pessoas, dividiram espaço com mais grupos criativos e passaram por várias lapidações até ter a cara que tem hoje: uma cara linda, com um sorriso imenso estampado no rosto, cheia de sonhos e projetos ousados, e espaço para muita gente.

DSC03126

Casa premiada
No último dia 3, a empresa recebeu o Prêmio Brasil Criativo em uma cerimônia no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A equipe goiana concorreu com empresas do país inteiro e acabou levando o troféu que incentiva a economia criativa brasileira. Uma coisa importante de se ressaltar desse prêmio: só reconhece projetos em execução, ou seja, não basta que a ideia inscrita seja boa, tem que provar que mangas foram levantadas e mãos entraram em ação. Outro quesito valorizado pelo prêmio é a questão da sustentabilidade, que na Casulo entra como a valorização do trabalho autoral local. “Já recebemos proposta da Colcci e da Coca-Cola para vendermos produtos aqui na loja, mas recusamos. São marcas já consolidadas, que não fazem parte da nossa ideia. Queremos vender pequenas marcas e não grandes marcas”, contou Maiene ao lado da sócia Milleide.

DSC03127

“Quando vou comprar alguma coisa, sempre procuro marcas locais ou, no mínimo, nacionais. É um dinheiro investido no Brasil. Queremos fortalecer a economia criativa, o mercado local e capacitar pessoas”, completa Maiene. “Acreditamos em um mundo melhor. Moda não é só roupa nem beleza. Moda é comportamento, estilo de vida”, acrescenta Milleide. E no quesito comportamento, a Casulo faz muita coisa, como por exemplo o Bazar de Trocas que deve rolar no dia 24 de janeiro. Nele, todos os produtos da loja são retirados e o espaço é preenchido com peças que os próprios clientes levam para trocar uns com os outros. “Não queremos que a pessoa compre tudo a todo momento. Queremos que a pessoa se conheça e use melhor as peças que tem em casa”, explica Milleide. Consumo consciente é isso aí! Fora que um bazar desses estimula a ocupação pública do espaço, incentiva o encontro, a vida social e, claro, o desapego.

DSC03130

Festinhas
Além do Bazar de Trocas, a Casulo realiza frequentemente diversos eventos. Só esta semana há dois por vir: a reinauguração do Retrô Food & Drinks (bar e restaurante que divide o espaço com a loja e faz parte da família, literalmente – o dono, Lucas Horbylon, é irmão de Maiene), na quinta-feira (11/12); e Amor Solidário na sexta (12/12), projeto de leilão beneficente de obras de arte. No dia 21, será a vez do The Flash Day Tattoo, dia em que vários tatuadores ficam disponíveis para marcar a pele de quem se interessar. Todos os eventos são sempre regados com boa música e bebida gelada do Retrô.

DSC03128

Para 2015, já existe uma grande ideia encaminhada. A equipe da Casulo aprovou no Fundo de Cultura Estadual um projeto bastante interessante que envolverá designers locais e estudantes universitários na criação de coleções que envolverão macrotendências mundiais e a cultura goiana. O lançamento dessas coleções será feito em local público e contará com desfile, exposição e vídeos. “A loja não quer só vender. A gente quer envolver a sociedade”, finaliza Milleide. Pois então que nos deixemos envolver cada vez mais por ideias tão legais assim. Repensem suas próximas compras 😉

DSC03141
 (Lá tem também serviços de maquiagem, cabelo e sobrancelha! É agendar com antecedência!)

Eventos por vir

Reinauguração do Retrô Food & Drinks
11/12, a partir das 18 horas

Amor Solidário
12/12, das 19h às 23h

The Flash Day Tattoo
21/12, das 10h às 20h

Bazar de Trocas
24/01, sem horário definido ainda

Casulo Moda Coletiva
Rua 1136, 550, Marista
A partir das 16 horas

TGIFriday #1

Inaugurando uma nova série por aqui! A partir de hoje, todas as sextas-feiras, vou publicar uma playlist com músicas para saudar o fim de semana que chega porque ninguém é de ferro, não é mesmo? Nessa lista inaugural tem Mundo Livre S/A, Nação Zumbi, Cidadão Instigado, Jorge Ben, Karina Buhr, Novos Baianos, Di Melo, Otto e Los Sebosos Postizos. Gostou? Depois me manda um email contando 😉