Visitando “a casa” de Hendrix em Londres

♫ Jimi Hendrix | Foxy lady

 IMG_1952
Apesar de a casa do Jimi Hendrix em Londres beirar o que poderíamos chamar de armadilha de turista, ela reserva alguns fatos interessantes que me deixaram feliz de ter visitado o lugar. O endereço é 25 Brooke Street, em Mayfair, um dos bairros mais ricos da cidade. Você pode chegar lá saindo nas estações de Bond Street ou Marble Arch. Quando cheguei, avistei uma pequena fila em frente a uma porta singela e discreta. A placa também singela logo me deu a primeira curiosidade sobre o lugar: Handel & Hendrix in London. Achei legal que a casa que, no fim da década de 60, foi casa de um dos roqueiros mais doidões da história, também acolheu, duzentos anos antes, um dos compositores barrocos mais famosos do mundo.
Handel morou nos dois primeiros andares do prédio e Hendrix, no último. Aparentemente é possível visitar só um dos dois pelo valor de £ 7, mas quando cheguei lá, por algum motivo que não entendi qual era, só estavam vendendo o combo com as duas visitações por £ 10 (o que, nas circunstâncias atuais de câmbio bizarro, significa quase R$ 70. Mas a gente não converte pra não morrer de infarto antes da diversão).
Subindo a estreita escada de madeira, se ouve o rangido de um chão que presenciou muita história ali. Handel morava bem, em dois andares amplos, com largas janelas e espaço suficiente para comportar seus vários pianos e cravos. Mas para além dos instrumentos antigos bonitos, não há mais nada tão interessante ali. Encheram as paredes com informações sobre a vida de Handel e colocaram alguns players com composições suas. Mas é tudo meio perdido num grande espaço vazio com chão rangedor, com exceção de um pequeno quarto onde quiseram fazer algo mais interativo, colocando fantasias de Handel e Hendrix para os visitantes tirarem fotos. Meio sem graça, achei… Só achei curiosa a dificuldade de distinguir o que deveria ser fantasia de um ou de outro, porque Hendrix às vezes se vestia como um lorde do século XVIII, rs.
Estava mesmo ansiosa para ver o apartamento de um dos meus roqueiros preferidos e subi para o último andar. Próxima curiosidade interessante, mas broxante: ele morou ali só de 68 a 69, em um ano de intensa turnê pela Europa e Estados Unidos também. Ou seja… ele quase não ficou ali e penso que um ano de moradia é muito pouco para se declarar “a casa” de alguém. Tudo bem que é muito massa pensar que ele esteve ali um tempo, dormiu ali, fez festas ali, mas, poxa, o cara era um doidão e provavelmente dormiu e festou em cada esquina de Londres. Não há nada de original no lugar… Eles conseguiram reproduzir o quarto do artista baseando-se em fotos que tinham, mas é uma reconstrução. A cama ali não é a dele. E a sala foi toda coberta com vídeos e fotos interessantes, mas que me incomodaram com a insistência em exaltar o lugar como um apartamento muito especial da vida dele.
Agora, terceira curiosidade: no fim da década de 60 (nem faz tanto tempo assim), Hendrix pagava um aluguel de £ 30 por semana, o que significa £ 120 por mês, em um dos bairros mais caros de Londres. Hoje um apartamento daquele deve cobrar, no mínimo, dez vezes mais (risos de choque). A lojinha do lugar também é bem fraquinha. Tem alguns discos de vinil que o Hendrix gostava de ouvir ali, muito Bob Dylan, alguns blues, jazz e, claro, The Jimi Hendrix Experience. Mas para além disso, nada demais. E aí vem a última curiosidade: Handel sofre bullying ali, coitado. Morou muito mais tempo no lugar, habitou dois andares, tem muito mais espaço e vários objetos originais dele ali, mas o rei mesmo do pedaço é Hendrix, o que pode ser comprovado pelo valor dos postais: enquanto os do estadunidense custam £ 1, os do germânico custam £ 0,60, quase metade, rs. Se Handel eu fosse, voltaria só para assombrar os visitantes que vão por conta de Hendrix. Pelo menos deixaria a visita mais legal do que é.
Advertisements