SOBRE

tumblr_n96hrjMC1Z1tdtq0xo1_1280 (Foto: Paula Parreira)

Tudo começou com uma vontade grande de viver o caos urbano com mais beleza e lentidão; aprender a ver, a respirar, a desacelerar; descobrir pequenos oásis no concreto das cidades. Porque sou dessas: quando estou na cidade, quero mato; mas quando vou pro mato, quero cidade. Ao invés de combater essa pulsão que me move, procurei me encontrar no meio dessas duas coisas. Esse papo de 8 ou 80 não faz mais sentido há muito tempo, e ficar dando murro em ponta de faca também não está com nada.

Sou dessas também que acredita que a vida é só uma (apesar de me deliciar com a possibilidade de vidas passadas). E se só temos essa vida, bora viver da melhor forma possível. Sempre existe um verde para um olhar cansado, sempre existe um grafite colorido para quem já está cinza, sempre tem uma surpresinha escondida para quem procura. E quem procura acha. Vamos achar juntas?

Como a grande maioria das habitantes de Brasília, não sou daqui. Vim no início de 2015 porque a vida acadêmica chamou. Fugi do jornalismo apático do nosso dia a dia, entrei no mestrado em teoria e história da arte, juntei minhas coisinhas em Goiânia, e vim pra cá com o coração e a mente abertos. Já tinha morado aqui na adolescência e a ponte Goiânia-Brasília sempre foi muito presente na minha vida. Mas voltar agora, adulta, morrendo de vontade de me jogar por aí, é uma experiência muito diferente das outras. O olhar estrangeiro persiste e persistirá por um bom tempo ainda, penso eu. E não há nada melhor que isso.

Esse blog nasceu dessa tentativa singela e pessoal de querer enxergar o mundo com outros olhos e assim viver melhor. Começou em Goiânia e agora migrou feliz e contente para o terreno vizinho, Brasília. Pintarão por aqui passeios e locais bacanas, dicas de viagem, receitas gostosas, muita arte e qualquer outro assunto que eventualmente me interesse. Seja bem-vinda e se sinta em casa 🙂

Raisa Pina
Jornalista, mestranda em Artes Visuais
27 anos, leonina com orgulho
Goiana de nascença, mas com o mundo no coração